Na força de trabalho de hoje, um possível funcionário bilíngüe tem mais chances de conseguir um emprego do que um candidato com as mesmas habilidades que não tem a segunda língua. Cientes da vantagem competitiva de falar uma segunda língua, muitas pessoas já se empenharam em aprender uma segunda língua em uma ou outra ocasião. Se eles foram bem sucedidos neste esforço, muito provavelmente participaram do tipo certo de treinamento. Se, pelo contrário, eles estudaram uma segunda língua e ainda não conseguem falar a língua, podem ter participado de uma experiência de aprendizado onde os aspectos estruturais e acadêmicos da língua foram enfatizados, ao invés de verdadeira competência em seu uso. Os efeitos colaterais negativos desses métodos ineficazes são geralmente desmotivação e fracasso.

Nunca é tarde demais para adquirir uma segunda língua. A capacidade de nosso cérebro cresce à medida que o utilizamos. Embora as crianças possuam uma capacidade natural de adquirir uma segunda língua, os aprendizes adultos possuem habilidades cognitivas, motivação e capacidade de concentração mais elevadas, o que favorece a aquisição da língua. Para conseguirmos adquirir uma segunda língua, é importante mudar nossa percepção sobre a experiência geral de aprender uma língua. Por exemplo, alguém que tenha tido uma experiência desagradável de aprendizagem de línguas deve esquecê-la e concentrar-se em novas experiências.

A escolha cuidadosa do ambiente onde o aprendizado ocorrerá é crucial. Participar de um grande grupo não é eficaz. Em uma turma grande, os alunos não têm muitas oportunidades de falar e, mesmo que tenham, o professor provavelmente não terá tempo para corrigir seus erros e sua pronúncia. É mais aconselhável tirar o idioma da sala de aula. Que melhor lugar para praticar uma segunda língua do que uma área multicultural como o sul da Flórida? A prática é possível em qualquer lugar – no banco, no supermercado, no cinema ou na biblioteca. Além de aumentar o valor da força de trabalho, falar uma segunda língua pode ser uma experiência divertida e gratificante.

Por Andreina Ojeda, M.A. Modern Languages e M.A. International Studies. 
Presidente e Fundador do Centro de Idiomas Lingua no Broward College.